- A viagem ...


Abro uma gaveta , e de lá retiro papeis amarrotados .
Abro-os com o maior cuidado , é como se tratassem de pequenos tesouros ... Toco em cada pedacinho de papel , e os arrepios surgem , as lágrimas percorrem o meu rosto com o rever , e reler de cada parte de mim!
Não se trata só de voltar atrás no tempo , ou de ter acesso ao passado , é mais , muito mais que isso ...
Já faz muito tempo que aquele sitio não era visto , mesmo apesar de diariamente ser lembrado , e carregado num canto bem superior do meu peito  ! Não faria qualquer sentido se assim não fosse .
Sou da opinião de que aquilo que nos molda e constroi neste longo percurso que é a vida  , deve sempre estar presente , de uma maneira ou de outra ...
Limpei Forçosamente as lágrimas  , sentei-me na cama e coloquei os papeis sobre a coberta , comecei a desembrulha-los ... Cada um deles continha uma mensagem diferente , uns através da escrita , outros através da fotografia , e até havia alguns que estavam em branco , todos tinham significado , retratavam um passado onde eu sentia ainda mais a necessidade de ter os outros sempre comigo , hoje ainda assim o  é , mas de maneira diferente ... Observava minosiosamente cada fotografia até ao pormenor , por instantes parecia que conseguia reviver aquele momento  , sentir aquela alegria , e sobretudo sentir a presença daquelas pessoas na minha vida !
Há medida que revia cada papel , amontoava-os do meu lado direito , sempre com a maior delicadeza , e assim foi , papel após papel ...
Restava apenas um pedacinho de papel  , ai já nem adiantava tentar limpar as lágrimas , não conseguia controlar a emoção que dominava o meu coração  ... Suspirei profundamente , e abri-o , era muito pequenino , estava escrito em letras minúsculas , e a caligrafia era muito cuidadosa ,  nele dizia : " O caminho é mais fácil quando não estamos sós , não é necessária a constante presença das pessoas , as memórias que juntos construímos faram de ti mais forte , o que é nosso nunca se vai embora de vez ... 05-07-2009   SM * "
Fazia todo o sentido ... Deitei a cabeça sobre a almofada , fechei vagarosamente o papel , as minha lágrimas caim sobre ele , coloquei-o junto ao peito , fechei os olhos , e embarquei de mão dada com todas as minhas memórias , na mais profunda viagem sobre a minha identidade.

10 comentários:

  1. obrigada amor :)
    o teu é que está deveras lindo *-*

    ResponderEliminar
  2. O valor que uns pequenos papeis ou diversos materiais contém... É por isso que também guardo um pouco de tudo e quando os revejo ou os releio, também me perco em sentimentos. E essa viagem não poderia ter terminado com melhor frase, porque estamos sempre a aprender sobre nós próprios, sobre o que fomos e o que somos e ainda aquilo que já é próprio do nosso modo de ser.Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. gosto muito da maneira como escreves. Vou acompanhar os teus desabafos com atenção. :)

    ResponderEliminar

" Só não erra quem nada faz ! "
Abre a alma á minha pouca sabedoria , e entrega-te ao pouco ou nada que me limito a escrever . ♥